Procon Estadual autua 16 restaurantes no Centro e na Zona Sul.

download (1)O Procon Estadual realizou, nesta terça-feira (05/01), a Operação Cavalo de Troia, na qual foram autuados 16 de 19 restaurantes fiscalizados no Centro e na Zona Sul do Rio. O objetivo da ação era verificar o preparo dos alimentos. No restaurante Vulcão das Massas (Rua Evaristo da Veiga, 20, Centro), os fiscais encontraram uma panela com polpa de tomate sendo manipulada em contato direto com o chão.

Foram constatadas irregularidades relacionadas ao uso de botijões gás em dois restaurantes. No Aldenise Refeições(Avenida Henrique Valadares, 79, Centro), quejá havia sido autuado em outubro de 2015 por causa do mesmo problema, os fiscais lacraram a mangueira e retiraram o botijão. Eles determinaram um prazo de 15 dias para a apresentação no Procon-RJ da autorização do Corpo de Bombeiros para funcionamento, sob pena de interdição. Já no Tondela (Rua General Caldwell, 324, Centro), havia um botijão de gás acoplado ao fogão apesar do Corpo de Bombeiros vedar o uso qualquer tipo de gás no local, mesmo o encanado. O botijão foi retirado e os fiscais lacraram o fogão e o bico de gás.

A estrutura de alguns locais também apresentava problemas. A cozinha do Comilança (Avenida Almirante Barroso, 97-A, subsolo, Centro) estavacom piso quebrado, ralo aberto e lixeira sem pedal. As câmaras frigoríficas estavam com problemas de vedação nas portas. Os fiscais deram um prazo de sete dias para os consertos necessários. Ao todo, 44kg e 100g de alimentos impróprios para o consumo foram descartados.

Não foram encontradas irregularidades nos seguintes restaurantes: L’inox(Rua Evaristo da Veiga, 24, Centro), Du Rosário Gourmet (Rua do Rosário, 112, Centro)e Delight (Rua da Quitanda, 71, Centro).

Balanço da Operação Cavalo de Troia:

1 – Belisco da Candelária(Avenida Presidente Vargas, 482, Centro): Cobrança de R$ 2,00 pelo uso do banheiro.Na área da cozinha, lixeira sem tampa, pisos rachados e quebrados. Os fiscais deram um prazo de 20 dias para o reparo.Certificado de dedetização vencido em 28/07/2015.Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação, sob pena de interdição.Certificado de potabilidade da água vencido em 29/02/2012.

2 – Vulcão das Massas (Rua Evaristo da Veiga, 20, Centro): Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a reforma da porta da câmara frigorífica, que contém fungo e ferrugem. Ausência do certificado de dedetização. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a entrega do documento no Procon. Ausência de certificado de potabilidade da água. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a entrega no Procon. Panela de polpa de tomate manipulada diretamente no chão.

3 – Churrascaria Nova Rosário(Rua do Rosário, 159, Centro): Ausência do Livro de Reclamações.

4 – Aldenise Refeições (Avenida Henrique Valadares, 79, Centro): O local já havia sido autuado, em outubro de 2015, quanto ao uso de botijões de gás. Os fiscaislacraram a mangueira e retiraram o botijão, dando prazo de 15 dias para a apresentação da autorização do Corpo de Bombeiros para funcionamento, sob pena de interdição do estabelecimento.

5 – Graça da Vila (Rua do Catete, 136): Alvará provisório sem data de vencimento. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação do definitivo.Certificado do Corpo de Bombeiros sem laudo de exigências. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação. Ausência do certificado de potabilidade da água. Livro de Reclamações com 5 reclamações não enviadas no prazo de 30 dias. 20kg peixe sem especificação da validade.

6 – Comilança(Avenida Almirante Barroso, 97-A, subsolo, Centro): Cozinha com piso quebrado, ralo aberto e lixeira sem pedal. Os fiscais deram um prazo de 7 dias para a regularização.Câmaras frigoríficas com problemas de vedação nas portas. Os fiscais deram um prazo de 7 dias para a regularização.Produtos sem especificação encontrados na cozinha:800g de camarão e 5kg de frios. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação, sob pena de interdição.Ausência dos certificados de potabilidade da água e de dedetização. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a apresentação.

7 – Dantas 56 (Rua Senador Dantas, 56, Centro): Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação.Ausência do certificado de potabilidade da água. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a apresentação.

8 – Global (Rua do Catete, 104): Produtos vencidos: 300g de moqueca de camarão e100g de presunto. Ausência do certificado de potabilidade da água. Livro de Reclamações não cadastrado e com 17 reclamações não apresentadas. Placa informando problemas na emissão de nota fiscal.

9 – Boca de Forno (Avenida Almirante Barroso, 91, loja A, Centro): Ausência do certificado de potabilidade da água. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a apresentação.

10 – Taberna da Glória(Rua do Russel, 32,Glória): 700g de torresmo vencido em 21/12/2015.Produtos sem especificação da validade: 4kg de estrogonofe,1kg de carne moída, 1kg de queijo e 300g de presunto.

11 – Espadeiro (Rua México, 148, Centro): Problemas no setor de padaria: mofo no teto, goteiras e ferrugens. Os fiscais deram um prazo de 10 dias para os reparos.Problemas na área de fabricação:máquina de cortar pão com sujeira e máquina modeladora com esteira rasgada. Os fiscais deram um prazo de 10 dias para os reparos. Problemas na cozinha: ausência de pallet e sujeira. Os fiscais deram um prazo de 5 dias para as melhorias, sob pena de interdição. 8kg de frios sem especificação da validade encontrados na área de balcão de padaria. Certificado de dedetização vencido em novembro de 2015. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para apresentar um atualizado.Ausência do certificado de potabilidade da água. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a apresentação. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação.Ausência do Livro de Reclamações.

12 – Tondela (Rua General Caldwell, 324, Centro): Botijão de gás acoplado ao fogão. O Corpo de Bombeiros veda qualquer tipo de gás no local, seja de rua ou de botijão. O botijão foi retirado imediatamente e foram lacrados o bico de gás do fogão e o fogão.

13 – Haruko (Rua Teófilo Otoni, 40, Centro): Produtos vencidos: 700g de acelga picantee 200g de recheio de legumes.

14 – Restaurante Aspargus (Rua Senador Dantas, 74, Centro): Pisos quebrados,lixeiras sem tampa ejanelas sem telas protetoras na cozinha. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a realização das obras. Produtos sem informação da validade: 1kg e 500g de polvo e 500g de lula. Ausência de cartaz informando sobre o fornecimento gratuito de água potável.

15 – Coma Bem (Beco dos Barbeiros, 12-C, Centro): Ausências dos certificados de potabilidade da água e de dedetização. Os fiscais deram um prazo de 15 dias para a apresentação de ambos.

16 -Tabaco & Cia (Avenida Rio Branco, 156, subsolo, loja 129): Ausência do certificado de potabilidade da água. Os fiscais deram um prazo de 15 diaspara a apresentação. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Os fiscais deram um prazo de 48 horas para a apresentação, sob pena de interdição.

 

Fonte: http://www.procon.rj.gov.br/index.php/publicacao/detalhar/2321