Procon Estadual encontra mais botijões de gás irregulares em restaurantes do Centro do Rio

20151029_150539edt2_1446148347.94O Procon Estadual, ligado à Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor, realizou, nesta quinta-feira (29/10), uma nova etapa da Operação Rio Antigo, com o objetivo de fiscalizar restaurantes do Centro Histórico do Rio.Os fiscaisencontraram três botijões de gás em uso na cozinha do restaurante Aldenise Refeições, localizado na Av. Henrique Valadares, 79, próximo a um posto de gasolina. Os fiscais determinaram a retirada imediata dos botijões devido a ausência do certificado do Corpo de Bombeiros com laudo de aprovação.

O proprietário do Aldenise Refeições tem 48 horas para apresentar o certificado do Corpo de Bombeiros na sede da Autarquia. Caso contrário, o estabelecimento será interditado. Também não foi encontrado no estabelecimento nenhum exemplar do Livro de Reclamações.

Durante a operação, o restaurante Planos e Papos, naRua Beneditinos, 20, foi alvo de denúnicas na autarquia. Uma cliente teria encontrado uma barata no seu prato após ser servida no rodízio de massas e enviou ao Procon Estadual fotos que compravam o fato. Os fiscais não encontraram insetos na cozinha e o certificado de dedetização do local estava em dia, masdescartaram 61kg de alimentos impróprios ao consumo, entre eles, 5kg e 500g de massa de pastel vencidos. O ralo na cozinha estava aberto e dentro dele havia um balde onde restos de alimentos ficavam armazenados. Havia uma reclamação registrada no Livro de Reclamações em 28/09/2015, que ainda não havia tinha sido enviada ao Procon Estadual – pela lei, as reclamações devem ser enviadas a autarquia até 30 dias após seu registro.

Além destas irregularidades, o restaurante foi proibido de utilizar gás, pois seu uso nãoestá em conformidade com o certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros para o estabelecimento. Desta forma, os equipamentos que utilizam gás GLP foram lacrados e estes só poderão voltar a funcionar após a apresentação do documento que autorize seu uso.

Outro botijão irregular foi encontrado no Lanches Possini, localizado na Rua Sete de Setembro, 136. O botijão de gás, que estava em uso na área interna do estabelecimento, foi retirado imediatamente e sua mangueira lacrada. Além disso, havia um gato no estoque. Além desses restaurantes, outros sete vistoriados nesta quinta-feira deverão apresentar o certificado do Corpo de Bombeiros em até 48 horas.

Não foram encontradas irregularidades no Boteco da Praça (Praça Tiradentes, 08); Inter (Praça Tiradentes, 40); e Tropicália (Rua Sete de Setembro, 178).

Balanço da Operação Rio Antigo

1 – Bar Granada Ltda (Rua Pedro Primeiro, 07): Ausência do certificado e laudo Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar. Ausência de certificado de dedetização. Dado prazo 15 dias para apresentar.

2 – Bar Diplomata (Rua da Constituição, 2): Animal (gato) no estoque. Barata na cozinha determinado reforço da dedetização. Ausência de certificado do Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar.

3 – Il Buonno Papa Restaurante (Rua Pedro Primeiro, 14): Ausência do certificado e laudo Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar. Determinado o reforço da dedetização.

4 – Lanchonete Tira Lanches Ltda (Praça Tirantes, 64): Ausência do certificado e laudo Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar. Havia 500g de toicinho vencido.

5 – Lanchonete Amaralina (Rua Visconde do Rio Branco, 5): Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar. Ausência do Livro de Reclamações. Ausência do certificado de potabilidade da água.

6 – Flor da Tiradentes Bar e Lanchonete (Praça Tiradentes, 18): Ausência do Livro de Reclamações. Vencidos: 5kg de massa para lasanha.7 – Restaurante Rio Gula (Rua Sete de Setembro, 229): Ausência do Livro de Reclamações. Ausência certificado de potabilidade de água.

8 – Baja Califórnia – Adega do Pimenta (Praça Tiradentes, 06): Vencidos: 35 litros de chope engatado em barril de 50 L.

9 – Tempero Carioca (Rua Sete de Setembro, 194): Ausência do Livro de Reclamações.

10 – Bar e Pastelaria Vilar de Arca Ltda (Praça Tiradentes, 8 loja E): Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar.

11 – Brasil Legal Restaurante (Rua Sete de Setembro, 174): Ausência do Livro de Reclamações.

12 – Soft Fast (Rua Sete de Setembro, 217): Ausência do Livro de Reclamações. Ausência do certificado e laudo Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar.

13 – Aldenise Refeições (Av. Henrique Valadares, 79): Havia três botijões de gás em uso na cozinha. Determinada a retirada, efetuada na presença da equipe. Ausência do certificado e laudo Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar. Ausência do Livro de Reclamações.

14 -Academia do Kilo (Rua Sete de Setembro, 191): Ausência do Livro de Reclamações.

15 – Lanches Possini (Rua Sete de Setembro, 136): Animal (gato) no estoque. Determinada a retirada imediata. Um botijão de gás em uso foi retirado imediatamente e a mangueira lacrada. Ausência do certificado e laudo do Corpo de Bombeiros. Dado prazo de 48 horas para apresentar.

16 -Planos e Papos Restaurante (Rua Beneditinos, 20 e 20 A): Vencidos: 5 kg e 500g de massa de pastel. Produtos sem especificação: 2kg e 200g de catupiry; 1kg e 200g de maionese; 3kg e 500g de massa de lasanha; 1kg e 750g de bacon; 5 kg de estrogonofe; 1 kg de file de peixe; 20 kg de salmão; 10 kg de molho para pizza (armazenado em contato direto com o chão); 6 kg de filé de peixe; 3kg e 600g de macarrão; 1kg e 300g de queijo gorgonzola. Ralo na cozinha aberto, com balde dentro, onde os restos de alimentos ficavam armazenados. Reclamação (28/09/2015) registrada no Livro de Reclamações não enviada. O estabelecimento utiliza cilindros de gás em desconformidade com o certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros. Desta forma, os equipamentos que utilizam gás GLP foram lacrados.

Fonte : http://www.procon.rj.gov.br/index.php/publicacao/detalhar/2178

Procon Estadual interdita restaurante do Centro do Rio

ilha;

O Procon Estadual, ligado à Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor, realizou, nesta quarta-feira (28/10), uma ação da Operação Rio Antigo, em restaurantes do Centro da cidade. Os fiscais vistoriaram 21 estabelecimentos localizados em regiões históricas da cidade do Rio e autuaram 17 deles. Dois locais estavam com instalações irregulares de gás. Um deles, o Restaurante Ki Legal, localizado na Rua Sete de Setembro, 175, no Centro do Rio, foi interditado.

No Ki Legal os fiscais encontraram três cilindros de gás estocados, um botijão de gás em uso na cozinha do piso superior e quatro botijões de gás no piso inferior – dois em uso e dois estocados. Além disso, a fiação próxima aos botijões estava exposta. Os fiscais determinaram a retirada imediata dos botijões. Apesar de o estabelecimento possuir certificado do Corpo de Bombeiros, o mesmo autorizava o uso de gás engarrafado somente na área externa no térreo – onde não havia nenhum gás em uso ou estocado. A validade de dois extintores no térreo venceram em agosto de 2015 e havia dois extintores vazios no andar superior.

Um gato e sua caixa de areia na qual realizava suas necessidades foram encontrados na cozinha do Restaurante Ki Legal. A cozinha também tinha ligação direta com o banheiro, apresentava lixeira sem tampa, azulejos quebrados, ralo aberto e gordura nos utensílios. Os fiscais deram o prazo de 10 dias para o estabelecimento sanar as irregularidades na parte estrutural. Já aa plataforma onde era servida a comida, não possuía barreira protegendo e cobrindo a totalidade dos alimentos. O restaurante também não informava sobre a disponibilidade de água filtrada e gratuita, como é determinado pela lei estadual, e os tributos não apareciam no cupom fiscal.

No Miami Bar, localizado no Largo de São Francisco de Paula, 26, os fiscais interditaram dois equipamentos conectados à tubulação de gás encanado. Apesar do estabelecimento possuir o certificado do Corpo de Bombeiros, este veda a utilização de gás encanado no local. Também foram encontrados no freezer, sem especificações, 1kg de carne moída preparada para recheio; 1kg e 300g de presunto fatiado; 1kg e 200g de banha para massa; 1kg e 200g de carne moídae3kg e 300g de queijo prato. O certificado de potabilidade da água estava vencido.

Não apresentaram problemas na fiscalização: Angu do Gomes (Largo do São Francisco da Prainha, Praça Mauá); Quinta do Bacalhau (Rua do Teatro, 11); Escandinávia (Praça Mauá, 19) e Churrascaria e Galeto Rainha do Céu (Rua Sete de Setembro, 161–Centro).

Balanço da Operação Rio Antigo

1 – Bar Botequim Bodega do Sal Ltda.(Rua Argemiro Vulcão – Pedra do Sal, Pç Mauá): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Ausência de Livro de Reclamações. Ausência de certificado depotabilidade da água e dedetização, dado prazo de 15 dias para apresentação de ambos.

2 – Armazém e Bar S. Francisco Ltda (Rua S. Francisco da Prainha, 04): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita.

3 – Gracioso Bar (Rua Sacadura Cabral, 97): Cobrança mínima de R$15.00 para pagamento com cartão. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita.

4 – Gamboa Boa Restaurante (Rua São Francisco da Prainha, 25): Ausência do Livro de Reclamações.

5 – Bar e Restaurante Boêmio do Porto Mauá Ltda (Rua Sacadura Cabral, 120): Alvará provisório vencido.Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita. Ausência de Livro de Reclamações.

6 -Andrea’s Café (Rua Sacadura Cabral 81, loja A, Pç Mauá): Ausência de Livro de ReclamaçõeseCDC para consulta. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita. Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Preços dos produtos para venda.

7 – Padaria Boulos (Ramalho Ortigão, 40): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita.

8 – Glória Café e Bar (Rua do Acre, 6): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação.

9 – Flórida Bar Ltda(Praça Mauá, 99): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Certificado de potabilidade da água vencido. Lixeira sem tampa. Sujeira na cozinha.

10 – Restaurante Recanto da Praça Mauá (Pça. Mauá, 15 Loja A): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Vencidos: 3 kg de frango; 1 kg de fubá. Duas lixeiras sem tampa.Cozinha suja.

11 – Lanchonete Curva X (Rua Sete de Setembro, 138): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita.

12 – Pilograma(Rua Andradas, 25): Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita. Falta acessibilidade, não há banheiros na parte inferior. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita.

13 – Restaurante Ki Legal (Rua Sete de Setembro, 175): Foram encontrados três cilindros de gás estocados, um botijão de gás em uso na cozinha do piso superior, quatro botijões de gás no piso inferior sendo dois em uso e dois estocados.Havia fiação exposta próxima aos botijões. Determinada a retirada imediata dos botijões. Possuía certificado do CBMERJ autorizando o uso de gás engarrafado somente na área externa no térreo. Havia dois extintores vencidos em agosto de 2015 no térreo e dois extintores vazios no andar superior. Cozinha apresentava lixeira sem tampa, azulejos quebrados, ralo aberto, gordura nos utensílios, o banheiro se comunica diretamente com a cozinha. A pista de alimentos não possuía barreira protegendo e cobrindo a totalidade dos alimentos. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita. Não há informação no cupom fiscal sobre os tributos. Estabelecimento interditado. Prazo de 10 dias para sanar parte estrutural da cozinha. Presença de animal (gato) na cozinha.

14 – Miami Bar Ltda.(Largo S. Francisco de Paula, 26): Produtos encontrados no freezer sem especificações 1kg de carne moída preparada para recheio; 1kg e 300g de presunto fatiado; 1kg e 200g de banha para massa; 1kg e 200g de carne moídae3kg e 300g de queijo prato. AUSÊNCIACertificado de potabilidade da água vencido. O estabelecimento possui o certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, que veda a utilização do gás encanado. Foram interditados dois equipamentos que estavam engatados na rede de gás, sendo inclusive lacrados.

15 – Coliseu das Massas (Rua Sete de Setembro, 171): Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita. Encontrado dois gatos no estoque seco junto a alimentos em contato com chão. Determinada a imediata retirada dos animais.

16 – Restaurante Saboroso dos Andradas (Largo de S. Francisco, 26): Ausência de cartaz informando sobre disponibilidade de água filtrada e gratuita. Ausência de cartaz de Disque 151. Produtos sem especificação:1 kg de maionese; 1 kg e 50g de carne picada e 7 kg de carne. O estabelecimento possui banheiros somente no segundo piso causando dificuldades as pessoas com necessidades especiais.

17 – Lanchonete Parque Royal (Largo de São Francisco, 4):Ausência de certificado e laudo do Corpo de Bombeiros, dado prazo de 48 horas para apresentação.

 

Fonte : http://www.procon.rj.gov.br/index.php/publicacao/detalhar/2177

bebedores

 

images     A Operação Tremendão, do Procon Estadual, que esteve na Cidade do Rock durante os sete dias do Rock in Rio, terminou com a autuação da organização do festival e de oito lojas. Ao todo, foram dez autuações, sendo duas contra a organização. A maior parte dos problemas foi encontrada no primeiro fim de semana do evento. Logo no primeiro dia, a organização foi autuada por causa de um vazamento de esgoto para a área externa de um dos banheiros femininos, junto à passagem do público, e por uma queda no fornecimento de energia elétrica.

No sábado (19/09), a organização do Rock In Rio foi novamente autuada. Por causa de grandes poças d’água que se formaram entre a área VIP e o Palco Sunset. Os fiscais também identificaram que os bebedores localizados entre o Palco Sunset e a área VIP estavam sem água, o que gerou outra autuação para o festival.

A rede de lanchonetes Bob’s foi autuada no sábado porque não havia filas para consumidores preferenciais (idosos, grávidas e portadores de necessidades especiais). Também foram autuadas pelo Procon Estadual, na sexta-feira, o Domino’s Pizza, o Mercadinho Carioca, Stam e a Loja de produtos oficiais do Rock In Rio. Essas três últimas devido à ausência de um exemplar autenticado do Livro de Reclamações. Na Domino’s Pizza, pregos com a extremidade pontiaguda para fora da estrutura do estabelecimento causavam riscos à integridade física do consumidor. Também havia um vão entre as portas de entrada, podendo causar quedas de quem passasse pelo local.

No sábado, além da rede de lanchonetes Bob’s e a organização do festival, também foi autuado a filial do Rock Club por não haver informações indicando que os produtos expostos só podem ser vendidos para clientes do cartão da empresa. No domingo apenas um estabelecimento foi autuado: a Symbol Fast, por não apresentar o Livro de Reclamações.

Nos últimos quatro dias de festival, o único problema que ainda precisava ser sanado, o dos bebedouros, foi resolvido. No sábado (26/09), os fiscais do Procon Estadual autuaram a lanchonete Liga Vira Lata por causa de um princípio de incêndio no local. Segundo relatos de funcionários, houve um curto circuito, o que acabou aquecendo o óleo que havia na lanchonete. Como o local ficou fechado e não havia riscos para quem estava na Cidade do Rock, os fiscais fizeram um auto de constatação, que, ao menos inicialmente, não gera multas ou prazo para esclarecimentos. No domingo (27/09), a lanchonete havia sido limpa e voltou a funcionar normalmente.

Outro caso resolvido pelo Procon Estadual foi em relação aos tíquetes comprados no Bob’s. Um consumidor abordou os fiscais informando ter comprado um tíquete no dia 19 e, mesmo sem o cupom ter data da validade, não conseguiu trocar pelos produtos no dia 27. O problema foi solucionado e o estabelecimento passou a informar que os tíquetes adquiridos valeriam apenas no mesmo dia.

Fonte : http://www.procon.rj.gov.br/index.php/publicacao/detalhar/2098

Lei determina que alimentos sem glúten tenham selo de identificação no Estado do Rio

2009-294301295-2009090362205.jpg_20090903

“Alimentos sem glúten terão selo de identificação no Estado do Rio”

“Os alimentos sem glúten serão identificados pelo selo padronizado “Sem Glúten” no Estado do Rio. A novidade ficou determinada pela lei 7.067/15, sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão nesta quinta-feira. De acordo com o texto, o selo será adotado inclusive por estabelecimentos que comercializam refeições ou lanches prontos para consumo sem a proteína.

Segundo o autor do projeto, o deputado Átila Nunes (PSL), a identificação beneficiará os consumidores: “A criação de um selo estadual que ateste a qualidade do produto quanto à ausência de glúten é uma medida simples que pode melhor orientar o consumidor que sofra de intolerância ou sensibilidade a essa substância”, esclareceu na época da aprovação do projeto que originou a lei, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

 

A estimativa é de que 1% da população mundial tenha doença celíaca, ou seja, a intolerância permanente ao glúten, que geralmente se manifesta ainda na infância. No Brasil, são cerca de dois milhões de pessoas com o problema. A inflamação do intestino delgado interfere na absorção do nutriente e causa sintomas como diarreia crônica, vômitos e fortes dores abdominais.

Além disso, mais de 10% dos indivíduos podem ter algum nível de intolerância ou sensibilidade à substância. Nesse caso, os sintomas são parecidos, mas menos intensos e incluem gases, distensão abdominal, além de dores no estômago e de cabeça.

O glúten está presente em diversos alimentos, já que é uma proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio e seus derivados, ou seja, pães, massas, bolos, biscoitos, cerveja e alguns doces.”

Fonte: http://extra.globo.com/noticias/economia/lei-determina-que-alimentos-sem-gluten-tenham-selo-de-identificacao-no-estado-do-rio-17660574.html#ixzz3nQrCSjJx